O que é Ceratocone?

O que é Ceratocone?

O ceratocone ou queratocone é uma doença não inflamatória, degenerativa da córnea. As alterações na estrutura da córnea tornam-na mais fina, modificando a sua curvatura, dando-lhe, assim, uma forma mais cónica (ectasia) que o normal.

No olho em que a condição se faz presente, a curvatura da córnea está modificada e assim as imagens ao passarem pela córnea são distorcidas, provocando alterações na visão das pessoas. As alterações na córnea induzem miopia e astigmatismo miópico, dois tipos de erros refrativos.

Ceratocone ocular

Esta é a distrofia mais frequente da córnea, uma doença que afeta um indivíduo em cada mil. Esta doença, ocorre em todas populações do mundo, contudo, alguns grupos étnicos apresentam uma maior prevalência. Geralmente, diagnosticado em doentes adolescentes (2ª década de vida), apresentando o estágio mais grave na segunda e terceira décadas de vida.

A doença pode afetar apenas um olho ou, então, ambos os olhos. O ceratocone bilateral (nos dois olhos) é mais frequente que o unilateral (num olho só).

Esta é uma doença grave na medida em que evolui para perdas significativas de acuidade visual. Nos estágios avançados o doente pode, inclusivamente, perder a visão.

Sintomas

Os sintomas de ceratocone mais comuns são a perceção de múltiplas imagens fantasmas (poliopia monocular). Estes sintomas são mais evidentes em campos de visão com altos contrastes. O doente com esta condição vê muitos pontos espalhadas num padrão muito irregular. Este padrão geralmente não se altera, mas pode ganhar novas formas com o decorrer do tempo. Assim, em alguns casos pode apresentar diplopia monocular (presença de imagem dupla ao invés de múltipla). O ceratocone causa dor de cabeça de forma frequente, devido ao esforço ocular que o doente tem de fazer para ver.

Habitualmente, o ceratocone causa alterações substanciais da visão como: hipovisão (baixa visão), diplopia (perceção de duas imagens) ou poliopia (imagens múltiplas) e sensibilidade exagerada à luz (fotofobia).

Os sintomas agravam-se com o evoluir da doença, podendo assim levar à cegueira nos estágios avançados da doença.

Causas

As causas desta condição ocular não estão, ainda, completamente esclarecidas. Porém, esfregar ou coçar os olhos pode ajudar na evolução da condição ocular, pelo que é importante evitar estes gestos. Igualmente é afirmado que, habitualmente, o ceratocone evolui na gravidez.

Graus do ceratocone

Podemos identificar os seguintes graus de ceratocone:

  • Grau 1 – o ceratocone incipiente (ou fruste) é o primeiro grau de ceratocone. Nesta fase, a visão está conservada e os erros refrativos (miopia e astigmatismo miopico) são diminutos.
  • Grau 2 – é a fase seguinte em que o doente já refere alguma hipovisão e necessita de óculos ou lentes de contacto para corrigir os erros refrativos consequentes.
  • Grau 3 – é um estágio avançado da doença em que a visão mesmo com correção ótica já está bastante afetada, podendo assim necessitar de correção cirúrgica, nomeadamente, anéis intraestromais.
  • Grau 4  é o estágio mais avançado onde podemos encontrar leucomas (opacidade da córnea) ou edema (hidropsia). A única forma de tratamento é o transplante de córnea.

Ceratocone possui cura?

O ceratocone não possui cura, contudo se tratado de forma adequada pode restabelecer aos doentes uma boa acuidade visual compatível com as necessidades das tarefas diárias.

Pacientes com esta condição podem e devem ser operados, ajustando a técnica cirúrgica ao tipo e estágio do paciente. Quando os óculos ou lentes de contacto não corrigem a acuidade visual para valores aceitáveis e antes da córnea ficar turva (hidropsia), a técnica atualmente mais aceite é o implante de anéis na espessura da córnea, de acordo com o tipo e estágio da condição. Os resultados são extremamente encorajadores.

Consulte a equipa de oftalmologistas Opticlasse e cuide da sua saúde visual, agende uma consulta de revisão ocular.